Termotécnica Para-raios

IDIOMA

EnglishPortuguêsEspañol
EnglishPortuguêsEspañol

Os cabos de cobre nu, utilizados no sistema de proteção contra descargas atmosféricas – SPDA, vêm sofrendo constantes variações de utilização no mercado. Tais adaptações se referem a estrutura de sua fabricação, o que prejudica a sua eficácia, e em casos extremos, como descargas, choques e corrosão, provocando notáveis acidentes.

No mercado estão disponíveis diversos tipos de cabos de cobre nu, nas mais variadas composições e configurações, que levam em consideração apenas o fator preço, excluindo a qualidade e segurança.

É importante observar a seção transversal e verificar se o cabo possui formação de sete fios, conforme a NBR 6524. Geralmente, os cabos de cobre nu de 35mm² e 50mm², possuem 2,5mm e 3,00mm de diâmetro em cada fio, respectivamente. Para se certificar quanto a esta e outras seções dos cabos de cobre nu, vide parte 3 da norma da ABNT NBR5419/2015.

Conformidade dos Cabos de Cobre nu

Diante destas informações, o uso dos chamados cabos de cobre “comerciais” não é recomendado. Estes tipos de cabos, utilizam para o isolamento, materiais como PVC, com maior espessura, afim de compensar o diâmetro final do fio ou cabo com menor quantidade de cobre, além de possuir outras composições em sua estrutura, não garantindo assim a sua alta capacidade de resistência e condutividade elétrica. O mais comum é que esses condutores sejam fornecidos com 19 fios, e a seção total dos fios seja muito inferior à seção (cabos desbitolados) mencionada no projeto. O mesmo ocorre com outras bitolas. É essencial conferir o material na obra antes de executar os serviços.

RISCOS E PREJUÍZOS

Revendas e DistribuidorasÀs Revendas e Distribuidoras
– Apreensão do estoque pela fiscalização do INMETRO e/ou IPEMs;
– Perda de credibilidade no mercado por vender produto “não conforme”;
– Penalidades jurídicas e legais, por comercializar produto “não conforme”.

Instaladoras e ConstrutorasÀs Instaladoras e Construtoras
– Cliente insatisfeito e em risco devido aos problemas da Instalação Elétrica;
– Custo pela troca do produto e reinstalação por outro que atenda as normas;
– Penalidades jurídicas e legais, por instalar produto “não conforme”.

Consumidores FinaisAos Consumidores Finais
– Instalações elétricas com risco de curto-circuito ou até incêndios;
– Perda de patrimônio e risco de vida;
– Baixa resistência mecânica, comprovada deficiência na condutividade elétrica e aquecimento dos condutores, causado pela quantidade menor de cobre.

Via de regra, sempre dê preferência para materiais que estão em conformidade.
O barato, pode sair caro!

Cabos de cobre nu, em conformidade com as normas NBR 6524 e NBR 5419/2015

13 comentários em “Cabos de cobre nu, em conformidade com as normas NBR 6524 e NBR 5419/2015

  1. Fiquei curioso, porquê não posso utilizar um cabo 19 fios com bitola 50mm2 ao invés de um 35mm2- 7fios? Tecnicamente a condutividade, massa, impedância não são melhores no cabo 50mm2- 19 fios do que no 35mm2 – 7fios? O que impede tal uso?

    1. Olá Manoel,

      Não existem justificativas técnicas para fazer esse superdimensionamento, uma vez que a bitola de 35 mm² já possui uma boa margem de segurança para os esforços mecânicos e elétricos atribuídos pelas descargas atmosféricas. Ela foi atribuída após anos de estudo e acompanhamentos em campo.

      Os custos do cabo de cobre nu 50 mm² (7 ou 19 fios) são superiores aos custos do cabo de cobre nu 35 mm² 7 fios (sem contar com o aumento no custo dos conectores), o que também não justificaria do ponto de vista econômico essa alteração.

      Pela norma, o cabo de 50 mm² 19 fios, que possui cada fio com 1,78 mm, não pode ser utilizado na captação, já que é preciso que cada fio da cordoalha possua no mínimo 2,50 mm. Essa exigência visa garantir maior longevidade ao sistema.

    1. Paulo Cesar,

      Você pode utilizar qualquer modelo de cordoalha que desejar, desde que atendam as tabelas 6 e 7 da NBR 5419-3:2015.

      Para captação e descida, as cordoalhas mais comuns são:
      – Cordoalha de cobre nu 7 fios 35 mm²
      – Cordoalha de alumínio nu 7 fios 70 mm²
      – Cordoalha de aço galvanizado a fogo 7 fios 50 mm²

      Uma alternativa de baixo custo para a captação e descida é a utilização da barra chata de alumínio TEL-771.

      Para o aterramento, as cordoalhas mais comuns são:
      – Cordoalha de cobre nu 7 fios 50 mm²
      – Cordoalha de aço de aço galvanizado a fogo 7 fios 70 mm²

      O comprimento das hastes de aterramento depende do quanto você precisa acrescentar no seu subsistema de aterramento. O diâmetro deve ser de no mínimo 12,7 mm para aço cobreado, com uma camada mínima de 254 micras de cobre.

      O padrão de mercado é a utilização de hastes de 5/8″ (diâmetro nominal de 14,3 mm) com 2,4 m de comprimento. Essas hastes possuem o melhor custo x benefício do mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *