Pergunte ao Especialista

Envie a sua pergunta para o nosso especialista, Normando Alves. Deixe a Termotécnica Para-raios continuar fazendo parte da construção de seu conhecimento! .

209 Comentarios em “Pergunte ao Especialista

  1. Marcelo says:

    Normando, boa noite tudo bem?
    Com relação ao Gerenciamento de Risco, conforme a NBR 5419-2:2015, eu devo fazer essa análise sempre que for emitir uma Inspeção e Laudo do SPDA, ou somente quando eu for iniciar o projeto de construção ou manutenção/adequação do SPDA?
    Muito obrigado.

  2. Francisco Rodrigues says:

    Bom dia Normando,
    Estou elaborando um projeto de spda de um posto de combustível. Dentro do lote tem um estacionamento para caminhões a 50 metros da plataforma de bombas. Minha dúvida
    é saber se necessário proteger esse estacionamento e se essa proteção deve ser ligada á malha de aterramento do posto

  3. MARCOS THADEU PIFFER says:

    Prezado Normando, posso utilizar as ferragens da base de concreto de um silo como aterramento estrutural ao invés de fazer o aterramento em anel?

  4. MARCELO says:

    Bom dia, para um centro comercial onde não é possível projetar uma malha em volta da edificação, por estar com as paredes coladas com outras edificações (exceto a fachada frontal, onde existe um estacionamento), como devo proceder?

  5. DANIEL says:

    Boa tarde. Gostaria de entender melhor o cálculo do número de descidas de um SPDA não isolado com sistema de captação com condutores em malha.
    A título de exemplo, vamos considerar um prédio simples, com formato de cubo, com dimensões de 20 x 20 e 15 metros de altura. Considerando que foi realizado toda a metodologia de cálculo de riscos e chegou-se à conclusão de que um SPDA classe IV atenderia a situação. No cálculo do número de descidas, a norma orienta que: um condutor de descida deve ser instalado, preferencialmente, em cada canto saliente da estrutura, além dos demais condutores impostos pela distância de segurança calculada. O número de descidas ficaria então: perímetro / 20 (distância típica entre os condutores de descidas) + 4 (relacionado aos cantos salientes) totalizando 8 descidas. Todavia, 8 descidas distribuídas de forma uniforme, daria um distanciamento médio de 10 m (80/8), equivalente ao distanciamento típico para um SPDA classe I. Dessa forma, o acréscimo das 4 descidas referente aos cantos salientes não tornaria o sistema superdimensionado? Se pegarmos o mesmo exemplo para um SPDA classe I, daria um total de 12 (80/10 + 4) descidas que, quando distribuídas, resultaria em um distanciamento médio de 6,66 m (80/12). Gostaria de entender melhor sobre essa metodologia de cálculo do número de descidas. Obrigado.

    • normando says:

      Daniel a resposa é facil é o perimetro dividido pelo espaçamento, então no eu caso de uma edificação de 20×20 seriam 4 descidas, coincidentemente uma em cada quina.
      Quando a norma diz dar preferencia é caso a descida fique proxima de uma quina a preferencia é para a quina, é uma preferencia não uma obrigação.

  6. Aline says:

    Normando Bom dia!
    Durante a execução de um projeto de SPDA de um hospital surgiu uma dúvida em relação ao gerenciamento de risco conforme NBR 5419-2015-2.
    O hospital possui o prédio principal, o prédio da caldeira, uma lavanderia, um prédio para armazenamento de resíduos, uma cabine primária e a guarita dos seguranças.
    Eu devo fazer o gerenciamento de risco para cada edificação separadamente, para saber se cada uma delas precisa de proteção ou apenas a análise feita no prédio principal do hospital serve para todas essas edificações?
    As distâncias entre essas edificações varia de 10 a 50 metros.

    • normando says:

      Aline, o ideal é voce fazer o gerenciamento de risco para cada edificação para ter uma ideia mais precisa. Depois vocee pode tomar a decisão tecnica de colocar em locais que aparenteente nem precisava, essa é uma decisão tecnica que o responsável pelo projeto pode tomar, a favor da segurança.

  7. Luis Filipe Borba says:

    Bom dia Normando.

    Minha dúvida é a seguinte, como proceder com a seguinte situação?

    Necessito fazer SPDA em um armazém de 8000m² dos quais 7200m² estão atualmente desativados (era depósito) e 800m² o cliente utiliza como escritório no qual trabalham 50 pessoas 8hrs/dia, a cobertura é uma só. Fiz o GR que apontou necessidade de um SPDA nível III, como proceder na execução do SPDA? Há necessidade de proteger todo o prédio ou somente a área onde está a concentração de pessoas?

    • nomando says:

      Liz Filipe , o correto é vc proteger toda a edificção pois amanhã o cliente pode decidir usar toda a edificação e não vai lembrar que o galpão não está todo protegido e se aconteccer um acidente vc vai ter que provar que o cliente está ciente disso , mas vc pode ser co-responsabilizado., alem do mais vc fez o GR usando a area toda da edificação. A minha sugestão é que deve fazer o SPDA completo.

  8. Sidnei Martins says:

    Boa tarde Normando,

    Gostaria de saber caso possa me ajudar, tenho dois prédios distintos cerca de 80metros, um longe do outro, foi realizado um projeto spda e nele diz que tenho que equipotencial os dois prédios pela malha de terra. Realmente qual a distancia que se deve equipotencializar as malhas de uma estrutura pra outra no SPDA?

    Desde já agradeço a atenção!

    • normando says:

      A norma não exige que malhas de edificações distintas sejam interligada, a menos que estejam muito proximas (3 a 5 m ). Recomendo que converse com o projetista pois se vc fizer alguma alteração sem a permissão deste a reesponsabilidade do projeto recai sobre voce.

  9. Michelle says:

    Bom dia, Normando. Gostaria de saber o que é indicado aplicar para proteção de chaminés de capelas de exaustão. No caso o material da chaminé em si não é metálico, mas o seu suporte de apoio é. Devo proteger toda a chaminé colocando uma captação que a coloque sob um volume de proteção? No caso positivo, a proteção deve ser individual ou pode ser por grupos? Desde já agradeço a atenção.

    • normando says:

      Mchelle, dependendo do caso voce pode tentar proteger as 2 chamines com um captor apenas, dependendo da altura e distancia entre chaminé. Se não for possivel então vc tera que proteger as chamines individualmente.

  10. jamil says:

    Normando boa tarde, no ceará, os bombeiros exigem o laudo de aterramento, mesmo com todas as ressalvas da norma. No caso de indústrias, para a medição de sistema multi aterrado e interligado de terra. E a dúvida sempre surge de como medir sistemas muito grandes, por exemplo uma indústria com 100 descidas externas, interligadas, elas podem ser feitas com o alicate terrometro para verificar a resistência, além do miliohmimetro para verificar a continuidade? No caso de terrometro de haste, qual o recomendado, porque se eu tenho 100 descidas, e coloco pelo menos 5 medições pra cada um , eu tenho dois problemas, primeiro que é uma área grande, então ir várias vezes a maior distância se torna praticamente impossível, segundo que são 500 medidas, o que levaria MUITO TEMPO. Teria algum outro equipamento que não o alicate que poderia fazer mais rápido?

    • normando says:

      Jamil, em primeiro lugar a norma não exige a medição de resistência de aterramento. Voc pode emitir um laudo de aterramento validando o comprimento mínimo do eletrodo ou mesmo fazendo testes de continuidade para malhas já existentes.
      Mas se vc tiver que fazer a medição você pode fazer apenas uma medição para cada edificação. Se vc fizer uma medição de resistência por descida isso quer dizer que não existe o anel de aterramento e assim está fora da norma, então não faz sentido medir algo que está errado.
      Outra coisa é que alicate terrômetro não pode ser usado para medição de resistência de aterramento.

      Abraços

  11. normando says:

    está no item INTRODUÇÃO , logo no inicio da norma, onde menciona que a norma aborda a proteção da edificação e ao redor desta. A norma não contempla a proteção de areas abertas porque não é possivel proteger pessoas e animais em areas abertas devido ao eventos secundários de um raio, tais como descarga lateral, tensão de passo e tensão de toque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.