Passo a passo para executar uma solda exotérmica

Na malha de aterramento de um SPDA são permitidas conexões mecânicas com conectores de aperto, que podem ser os conectores tradicionais tipo U, tipo cunha ou com alicate de compressão. Para estes tipos de conectores a norma exige que seja instalada uma caixa de inspeção no solo com diâmetro mínimo de 250 mm. A função desta caixa é facilitar o acesso para futuras manutenções preventivas (reaperto dos conectores) ou corretivas (troca dos conectores quando enferrujados ou danificados). No caso de ser usada a solda exotérmica nas conexões da malha, essa caixa de inspeção passa a ser totalmente dispensada, uma vez que a solda não exige manutenção (reaperto ou troca – desde quando bem executada).

A solda exotérmica é uma fusão molecular dos materiais envolvidos, o que proporciona uma conexão resistente aos esforços mecânicos e agentes químicos aos quais as malhas normalmente ficam submetidas no solo (vibração, recalque, acidez do solo, etc).

Porém para a execução de uma boa solda, são necessários alguns cuidados preliminares básicos para garantir o sucesso desta. Os principais passos são:

Passo 1: Pegar os elementos que serão soldados, podendo ser cabo/cabo, cabo/haste, haste/haste, cabo/perfil , etc.
Para facilitar o entendimento, abaixo uma imagem ilustrativa para simular uma solda exotérmica tipo cabo/haste.

NOTA: Em primeiro lugar certifique-se que os cabos a serem soldados estão de acordo com a norma NBR 6524 (7 FIOS) e as hastes são de alta camada (254 microns) NBR13571, caso contrário sua solda não terá sucesso.

soldas1
Passo 2: Todo serviço a ser realizado exige um mínimo de limpeza e higiene, assim inspecione bem as partes a serem soldadas, os cabos a serem soldados deverão estar corretamente cortados limpos sem sujeira e/ou graxa. É muito importante que todos os condutores estejam totalmente isentos de umidade. Qualquer resíduo de umidade pode provocar uma explosão no molde pois a alta temperatura da solda expande o volume de água em até 1600 vezes.

NOTA: Antes de começar a fazer a solda é necessário fazer um pré aquecimento do molde, para evitar brocas (buracos) na solda e ter que fazer nova solda. Este pré-aquecimento poderá ser feito num fogão de cozinha ou com um maçarico por aproximadamente 20 minutos.

soldas2

Passo 3: Junte as partes as serem soldadas abraçando-as com o molde grafitado. Para cada tipo de conexão requer um molde específico, variando de acordo com os diâmetros dos cabos e hastes.

Passo 4: Feche o molde com o alicate especifico garantindo o perfeito fechamento deste, evitando vazamentos.

Passo 5: Coloque o disco de retenção no buraco onde o pó exotérmico (cartucho) será despejado. Este disco é de aço e tem a função de só permitir que o cobre desça para a câmara de fusão, quando todo o material estiver derretido. Este disco é também chamado de fusível ou retardador e, após a fusão, este transforma-se em escória.

soldas3

Passo 6: Após garantir que o disco está corretamente posicionado deverá ser despejado o pó exotérmico (cartucho) até preencher todo o buraco. Cada cartucho tem uma quantidade certa do pó exotérmico correspondente ao tipo de conexão que será executada.

soldas4

saldas5

Passo 7: Feche a tampa do molde para evitar respingos durante a fusão e acenda o palito ignitor para jogá-lo dentro do buraco onde o cartucho foi despejado.

soldas6

NOTA: Alguns fabricantes não usam o palito ignitor e sim um isqueiro para detonar a ignição do material. Neste caso, deverá ser despejado um pó ignitor por cima do cartucho que será iniciada a reação após a detonação com o isqueiro. Este pó vem junto com o cartucho, normalmente no fundo da embalagem, para que ao ser despejado fique por cima do pó.

soldas7

Passo 8: Após a ignição, todo o material despejado no molde será derretido e irá descer até a câmara onde irá derreter os condutores previamente posicionados para serem soldados.

Passo 9: Aguarde alguns segundos e abra o molde. Você verá os condutores avermelhados e a solda ao redor destes (cuidado com a alta temperatura).

Passo 10: Retire a solda com cuidado, limpe-a com uma escova de aço e pronto. A conexão está feita em poucos segundos.

Nota: Devido a fusão atingir altas temperaturas, os cabos e o molde terão sua temperatura elevada. Será necessário ter cuidados e usar luvas de raspa, óculos de proteção para evitar acidentes e máscara para gases metálicos. Após uma limpeza cuidadosa, o molde está pronto para uma nova solda. Normalmente os fabricantes garantem aproximadamente 40 conexões com cada molde, podendo esse número ser bem maior, dependendo do cuidado do operador com o molde.

RECOMENDAÇÕES DE SEGURANÇA DO TRABALHO (NRs)

  • Capacete
  • Botina
  • Uniforme (opcional)
  • Luvas de raspa
  • Óculos de proteção
  • Cinto sinalizador (apenas em áreas de transito de pessoas e veículos)
  • Máscara de proteção contra fumos metálicos

NOTA: Não esquecer de fazer o isolamento da área de trabalho para proteção de terceiros e do próprio trabalhador.

PROBLEMAS DE EXECUÇÃO

Caso o molde esteja vazando material durante a fusão

    • Os cabos não estão bitolados de acordo com a norma NBR6524
    • As hastes não são de alta camada NBR13571
    • O molde não está bem fechado
    • O molde já está desgastado e sua vida útil já acabou.
    • O molde está danificado (queda)

Os cabos estão cortando durante a fusão

    • Os cabos estão tracionados (deverão estar em repouso, sem tração)
    • Os cabos estão suspensos. Os cabos podem ser cortados pelo próprio peso, neste caso devem ser amparados por tábuas até junto à solda para evitar isso.

O cartucho não está derretendo ou o molde está explodindo

    • O cartucho é higroscópico por isso não devem ser armazenados em locais com excesso de umidade (colocar numa estufa com uma lâmpada). A mesma recomendação vale para o molde, que deverá estar sempre seco.

A solda está ficando muito grande

    • Reduzir a quantidade do pó que vem em cada cartucho até acertar a quantidade certa. Após as primeiras soldas, fica fácil controlar essa quantidade.

A solda está ficando feia , cheia de buracos (brocas)

    • O molde pode estar com muita umidade
    • Os cabos não foram bem limpos e estão com muita graxa (ou gordura das mãos).

Nota: a primeira solda sempre corre o risco de sair feia pelo fato do molde ainda estar frio, assim, recomenda-se que este seja aquecido com um maçarico ou seja feita uma solda sem os cabos, apenas para aquecer o molde. Se todos os locais a serem soldados já estiverem preparados, as soldas podem ser executadas em seqüência, evitando o resfriamento do molde.

Eng. Normando Alves
Diretor técnico da Termotécnica Para-raios
Membro da comissão que revisa a NBR5419.

2 Comentarios em “Passo a passo para executar uma solda exotérmica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *