Como inspecionar as MPS?

TRANSCRIÇÃO PARA DEFICIENTES AUDITIVOS

As MPS têm a finalidade de proteger os equipamentos e sua infraestrutura contra os danos provocados por surtos elétricos, que ocorrem devido ao acionamento de motores, chaveamentos e principalmente por tempestades. Garantir que as medidas adotadas para proteção estejam em pleno funcionamento é a segurança da operabilidade do sistema, mas você sabe como realizar estas inspeções? Eu sou Nikolas Lemos e hoje falaremos sobre como inspecionar as MPS de modo a garantir a longevidade do sistema elétrico, seja muito bem-vindo.

Antes de iniciar o checklist é preciso ter em mãos o projeto e a documentação técnica das MPS. É a partir deles que vamos conseguir identificar onde e como essas medidas foram implementadas no sistema. O objetivo da inspeção é verificar se as MPS estão de acordo com o projeto, se elas ainda são capazes de atender às suas funções determinadas e se qualquer outra nova medida de proteção está instalada corretamente. Por isso, conforme prescreve a NBR 5419, as inspeções devem ser feitas periodicamente, podendo ser mensais, semestrais ou anuais, dependendo da aplicação e importância do sistema. Além destas, sempre que houver a incidência de uma descarga atmosférica na edificação ou quando um novo componente for adicionado, também é importante efetuar as inspeções.

O primeiro passo é verificar se a documentação técnica está de acordo com o que regulamenta a última versão da NBR 5419, contemplando todo o sistema instalado. O segundo passo é fazer inspeções visuais, a fim de identificar falhas, como mau contato entre condutores de equipotencialização e conexões, corrosões, blindagens danificadas ou desconectadas, componentes ainda não protegidos ou que exijam proteção adicional, roteamentos fora da configuração original e distâncias de segurança não mantidas.

Nos DPS devemos verificar se a janela de inspeção está indicando falha. Normalmente, ela apresenta uma coloração vermelha quando esses dispositivos já não conseguem mais cumprir com sua função. O mesmo vale para os fusíveis de backup. Modelos que não apresentem janelas de inspeção deverão ser ensaiados conforme a recomendação do fabricante. No geral, essa situação é mais comum nos dispositivos para linhas de sinal.

Depois da inspeção visual é preciso realizar ensaios de continuidade elétrica para garantir a funcionalidade das partes não visíveis do sistema, como o aterramento e alguns trechos de ligações equipotenciais. Após cada inspeção, os itens não-conformes deverão ser reparados ou substituídos imediatamente ou o mais breve possível, lembrando que o sistema estará exposto a danos enquanto a não-conformidade existir. Ao final, todas as informações da inspeção e dos serviços de manutenção deverão ser colocadas em um relatório de controle e as alterações anexadas à documentação técnica das MPS.

Vale ressaltar que a melhor maneira de reduzir a frequência de manutenção e aumentar a confiabilidade do sistema é optar por itens com a mais alta qualidade possível, como a linha de DPS da renomada marca alemã DEHN, cujo catálogo on-line está disponível em www.tel.com.br.

No nosso canal TELCast você pode ouvir dicas como essa e muito mais, não deixe de conferir nossos outros episódios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.